Aditamento com a Seleta foi necessário

Aditamento com a Seleta foi necessário

Publicado quinta-feira, 13 de setembro de 2018

 

O aditamento do contrato com a empresa Seleta foi necessário para evitar que a cidade ficasse sem os serviços de coleta de lixo e varrição de ruas. Salientando, apenas estas duas alíneas foram prorrogadas no contrato da prestadora de serviços. Outras funções como manutenção do aterro sanitário, capina, operação padrão e coleta de recicláveis foram excluídos. Estes foram assimilados pelas equipes da municipalidade e parceria com a Coopergua (Cooperativa de Trabalho dos Recicladores de Guaíra), no caso da reciclagem.

A Prefeitura está preparando um processo licitatório para coleta, transporte e destinação do lixo domiciliar. Um certame para destinação do lixo doméstico (aterro sanitário) foi frustrado, no dia 11 junho, porque a única empresa participante não estava com a documentação regular.

VANTAGEM ECONÔMICA

Para cancelar um contrato a Prefeitura também necessita provar a desvantagem econômica para o município. O que não ocorre, uma vez que em pesquisa executada pela Administração Municipal apurou-se que nas outras cidades da região como: Barretos, Miguelópolis, Guará e Ituverava o preço do quilômetro de rua varrido varia entre 20% e 30% a mais que Guaíra. O mesmo se aplica no caso da tonelagem da coleta de lixo.

“Como justificar um decreto de emergência se o serviço é prestado de forma adequada e com preços menores que da região?”, alerta o prefeito, José Eduardo Coscrato Lelis informando que nova licitação para a limpeza já está sendo formatada pela Prefeitura.

Atestando a economicidade, com a manutenção do contrato da Seleta, o custo da limpeza diminuiu em cerca de R$ 1 milhão por ano, em relação a administração anterior. Em 2016 foram gastos R$ 4.962.192,40 e já no ano de 2017, o valor caiu para R$ 3.913.888,43. Os valores estão disponíveis no Portal da Transparência, e isto demonstra a eficiência da Prefeitura em relação a produtividade do serviço.

SATISFAÇÃO

A satisfação com serviços da atual prestadora foram confirmados por pesquisa feita pela Mayor Consultoria e Assessoria Ambiental, contratada pela Câmara Municipal durante execução de uma Comissão Especial de Estudos (CEE) criada para mensurar a qualidade da limpeza pública.

Nos levantamentos quando a pergunta foi: Qual o seu grau de satisfação com os serviços de limpeza pública prestados o geral? , 88% dos pesquisados demonstraram-se satisfeitos, sendo que destes 48% qualificaram as serviços executados como: ótimo, muito bom ou bom. (segue gráfico anexo )

Ainda ressalte-se que anteriormente, o setor de Controladoria Interna da Prefeitura promoveu levantamento da qualidade nas atividades da prestadora chegando a resultado semelhante ao apontado pela pesquisa da Câmara.

“Sabemos que precisamos acertar alguns pontos na limpeza pública, principalmente na varrição de ruas, no entanto a Prefeitura está fiscalizando e cobrando melhorias da atual prestadora de serviços, com vias de manter a qualidade e vamos necessariamente fazer novo processo de licitação até março de 2019”, assinalou o prefeito.