Prefeitura prepara ações para o enfrentamento do Aedes aegypti

Prefeitura prepara ações para o enfrentamento do Aedes aegypti

Publicado terça-feira, 29 de agosto de 2017

Na última terça-feira (29) a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde e  Departamento de Vigilância em Saúde  iniciou  o projeto de criação do Comitê Intersetorial de Combate à Dengue que inclui a participação de todos os departamentos da Prefeitura nas estratégias de enfrentamento do Aedes aegypti.

“De acordo com a implementação do município com a  Sala de Situação Intersetorial de Combate a Dengue, sugerida pelo Ministério da Saúde. A Sala vai funcionar como um espaço físico para a captura de dados e análise das providências e intervenções a serem tomadas pelos integrantes de cada segmento”, explica  Maurício Alves da Silva Chefe do Departamento de Vigilância em Saúde.

A Sala de Situação Intersetorial da Dengue vai gerar informações como mapeamento das regiões da cidade com maiores incidência da doença, número de casos, apuração de indicação de criadouros, entre outros dados, o que vai permitir ações específicas para cada região, além de proporcionar agilidade nas notificações, ações de combate e assistência.

Em 2017 foram registrados 24 casos de Dengue e no ano de 2016 foram confirmados 2.466 casos

 Chikungunya e Zika Vírus

A mobilização maciça em torno do enfrentamento do Aedes aegypti ganhou relevância devido à comprovação de que o Aedes aegypti, além da dengue e da febre amarela, também é responsável pela transmissão de doenças mais agressivas como a Chikungunya e a Zika.

“A proliferação descontrolada do mosquito da dengue pode desencadear impactos imprevisíveis na saúde pública. A população precisa agir como um fiscal da sua própria casa . O mosquito se reproduz em água parada, por isso o cidadão deve ficar atento para evitar que vasilhames sirvam para a proliferação do mosquito. ”.  Exemplificou o secretário de saúde Jorge Watanabe do Prado