.

Acessibilidade

Aumentar Fonte
.
Diminuir Fonte
.
Fonte Normal
.
Alto Contraste
.
Libras
.
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Mapa do Site
.
Acesso à informação
.

De segunda a sexta-feira, das 10h às 16h

Idioma

Português

English

Español

Francese

Deutsch

Italiano

Meio Ambiente e Agricultura - Quinta-feira, 18 de Abril de 2024

Buscar Notícia

Notícias por Categoria

Aterro de resíduos construção civil passa por mudanças e gera matéria-prima para o setor de Estradas

De acordo com a Diretora de Agricultura e Meio Ambiente, Estefane Siqueira, a Cetesb e o Ministério Público estão acompanhando o progresso acontecer no local, dia após dia, onde antes era um espaço onde todo o resíduo estava misturado.


Aterro de resíduos construção civil passa por mudanças e gera matéria-prima para o setor de Estradas

 

Depois de quase 20 anos de um passivo ambiental que vem gerando inúmeros prejuízos para o Meio Ambiente com o RCC (Resíduos de Construção Civil) acumulado, a prefeitura realizou a contratação de uma empresa para separar e britar este material, através da instalação de uma grande peneira de triagem e um britador para a trituração do resíduo.

De acordo com a Diretora de Agricultura e Meio Ambiente, Estefane Siqueira, a Cetesb e o Ministério Público estão acompanhando o progresso acontecer, dia após dia, no local, que antes era um espaço onde todo o resíduo estava misturado. “O material volumoso e inerte será destinado para aterros específicos, a massa verde será triturada e servirá de adubo para o produtor rural que quiser levar e ainda terá a matéria-prima que irá compactar as estradas”, explica a diretora, esclarecendo que o aterro terá um pátio adequado para o descarte. 

“Não é um trabalho simples, pois Guaíra, hoje, gera 500 toneladas de resíduos de construção civil por mês. Precisamos tratar e destinar o passivo que está enterrado", esclarece.

Hoje, a prefeitura de Guaíra dá um passo importante rumo à sustentabilidade. “Somos um município que se preocupa em minimizar os impactos que o resíduo da construção civil causa. Assim, vamos transformar esse ‘lixo’ em matéria-prima para impermeabilização das estradas sem onerar os cofres públicos”, pontua Estefane.

Para o Chefe do Setor de Estradas, Fábio Henrique Cunha (Pezão), o material será de grande valia para os mais de 800km de estradas rurais de Guaíra. “Nós temos em torno de 55 estradas rurais para fazer manutenção e com esse material, poderemos fazer um melhor reparo e compactação, garantindo boas condições de trafegabilidade.”

 

130 Visualizações

Notícias relacionadas

Voltar para a listagem de notícias

.
.

Calendário de eventos

.
.

Acompanhe-nos

.
.

Município de Guaíra - SP.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.